Nonô ressalta medidas de economia e controle social na SMS

1603-Reuniao-Sindicato-Medicos-Thomaz-Nono-PF-0004-1024x683
Secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô. Foto: Pei Fon / Secom Maceió

O secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, reforçou nesta quarta-feira (13) que está ciente dos problemas na saúde do Município, e assegurou que a Prefeitura está trabalhando para minimizá-los até o final do terceiro trimestre deste ano. Ele destacou medidas de economia na sede da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), entre elas a redução de 75% com gasto de combustível, após o maior controle com chipagem dos veículos. “Com essa e outras medidas, estamos conseguindo normalizar as atividades. Todo mês temos recursos para abastecimento da farmácia, como para pagamento das construtoras envolvidas nas reformas e construções de postos de saúde”, disse Nonô.

O secretário agradeceu aos diretores de associações de moradores, igrejas e outros seguimentos, que cederam seus espaços físicos para o atendimento de usuários dos postos de saúde que estão em reforma. “Nós somos gratos a essas pessoas pela generosidade”, acrescentou o gestor.

Thomaz Nonô esclareceu o fato de já haver unidades de saúde que estão prontas e que ainda não foram abertas. O motivo, segundo ele, é a falta de mobiliário e equipamentos. “Ainda estamos dotando essas unidades de mobiliários. São cadeiras, mesas, equipamentos eletrônicos, ar condicionado. Não podemos abrir um posto sem isso; temos de abrir com o conforto  mínimo e necessário porque a população tem direito”, frisou.

Sobre o PAM Salgadinho, o secretário lembrou que os blocos O e I da unidade já voltaram a funcionar, e que os blocos A, B e C estão sendo reformados. “O bloco B está praticamente pronto, mas não adianta abrir com alguns detalhes a reparar. Queremos que, da mesma forma que os postos de saúde, o PAM seja devolvido à população usuária com toda dignidade”, finalizou.

Ascom SMS