Empresa aposta em modernizar Grapette, a bebida da infância, VEJA

grappete
Você se lembra desse slogan: “Quem bebe Grapette, repete”? Para muita gente, a bebida é sinônimo de infância, assim como seu jingle trava línguas. O que poucos sabem é que a marca, popular entre os anos 1960 e 1990, continua existindo no Brasil, em especial no Rio de Janeiro. E agora ela está passando por um banho de loja.

“É uma marca que fez parte do cotidiano das pessoas, mas muita gente acha que morreu. Agora vamos fazer com que ela volte renovada”, afirma Claudio Rodrigues Filho, CEO da LovBev, dona do Grapette no Brasil desde o ano passado. O empreendedor de 27 anos recebeu a marca de seu pai, dono da Pakera, que envasa o Grapette por aqui desde 1989 (o refrigerante chegou ao Brasil em 1946, vindo dos EUA).

“Eu trabalhava com meu pai no grupo Pakera, mas não tinha tanta afinidade com a indústria, minha vontade era ter uma gestora de marcas, um projeto pessoal”, conta Filho. Com isso, o jovem empreendedor fez um acordo com o pai para adquirir a marca de refrigerantes.

A ideia agora é resgatar a fama do refrigerante Grapette e torná-lo mais presente para o consumidor. O movimento para modernizar a bebida acontece junto com uma valorização da história da marca: o slogan “Quem bebe Grapette repete” foi retomado, assim como o formato antigo da garrafa (torcida no meio).

Outra estratégia é oferecer Grapette em lata. “Com isso esperamos entrar em áreas mais nobres, como a zona sul do Rio. Queremos que o Grapette seja opção em restaurantes e bares, por exemplo”, explica o empreendedor.

Há ainda o projeto de desenvolvimento de um suco integral (o Grapette Juice) e um néctar (Grapette Fruit). A intenção é colocar o Grapette no rumo das bebidas saudáveis, uma tendência no mercado atual. “O avô que tem uma lembrança muito forte do Grapette vai querer o refrigerante, mas será que ele vai dar refri para o neto? Vendo a tendência do mercado de bebidas mais saudáveis resolvemos focar também nos naturais”, diz Filho.

Até agora, a LovBev já investiu R$ 1 milhão no processo de modernização da marca. Fora os investimentos feitos pela Pakera, que continua responsável pelo envase da bebida. Com um faturamento de R$ 50 milhões em 2015, a LovBev espera crescer até 20% em 2016. Hoje o Grapette está em 40 mil pontos de venda. A expectativa é chegar a 80 mil pontos até 2018.

Ouça o antigo jingle do Grapette:

Exame