Seris irá ofertar 400 vagas em cursos profissionalizantes no presídio

Para potencializar a reinserção social dos custodiados por meio do trabalho, a Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), disponibilizará 460 vagas em diversos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Este ano serão disponibilizados 15 tipos de cursos, distribuídos em 23 novas turmas. Dentre as oportunidades estão os cursos de padeiro, encanador, pintor de obras, eletricista, depilador, massagista, manicure e pedicura. A previsão é que as turmas tenham início em maio, com término previsto para novembro, podendo, em caso excepcional, estender-se até 2019.

Para a gerente de Educação, Produção e Laborterapia, agente penitenciária Andréa Rodrigues, as oportunidades são fundamentais. “Não existe outro caminho. Para inserir os indivíduos no mercado de trabalho com dignidade precisamos ofertar condições. Os cursos do Pronatec possibilitam um recomeço para quem sonha com uma vida lícita após o cárcere”, explica.

“Os reeducandos anseiam muito por cursos profissionalizantes. Eles sabem que têm benefícios, conhecimento e remição da penas. Além disso, há a autonomia adquirida com a profissão”, finaliza a agente Rodrigues.

Cursos ofertados e respectivas unidades

 

1 – Núcleo Ressocializador da Capital – padeiro, encanador, revestimento e pintor de obras

2 – Presídio Cyridião Durval e Silva – eletricista e pedreiro

3 – Presídio Feminino Santa Luzia – manicure e pedicura, depilador e massagista

4 – Presídio do Agreste – gesseiro, pintor de obras, revestimento e almoxarife de obras

5 – Reintegração Social (regimes semiaberto e aberto) – assistente administrativo, vigilante, padeiro, eletricista, mecânico de refrigeração, mestre de obras, pedreiro, pintor, encanador e revestimento

Ascom – 10/04/2018